Termina no próximo dia 31 a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, em Capivari

A Secretaria de Saúde de Capivari pede aos grupos prioritários que recebam a dose da vacina Influenza do tipo A, dos vírus H1N1 e H3N2 e Influenza do tipo B, disponível nos postos de saúde

Por Redação (Itu - SP) 24/05/2019 - 16:57 hs

A Secretaria de Saúde de Capivari reforça a importância da vacinação contra a Influenza dos grupos prioritários, que termina no próximo dia 31. A 21a. Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza e de prevenção ao Câncer Bucal, teve início no dia 10 de abril, com a meta de atingir, no mínimo, 90% do público de cada grupo prioritário, segundo o Ministério da Saúde.

Em Capivari, o atendimento está sendo realizado das 8h às 16h, e o munícipe deve procurar o posto de saúde mais próximo com a Carteira de Vacinação em mãos. Todas as unidades de saúde e especialidades médicas, mais o CEAMC, atenderão durante a semana.

Devem se vacinar: crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas, doentes crônicos, trabalhadores de saúde, professores, pessoas acima de 60 anos. Também foram incluídos policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas, além da atualização de Carteira de Vacinação. Quem receber a vacina estará imunizado contra a Influenza do tipo A, dos vírus H1N1 e H3N2 e Influenza do tipo B.

No dia 4 de maio também foi realizado o dia D contra a Influenza, de mobilização nacional, das 8h às 17h, nos postos fixos. Mesmo assim, a meta de 90 % no município ainda não foi alcançada em todos os grupos. De acordo com os dados da Secretaria de Saúde, o total geral é de 71,07%, e em alguns grupos ainda é muito baixo, como no caso das crianças e dos professores.

Simoni Pacheco, diretora de Vigilância Sanitária, explica que as pessoas muitas vezes não tomam a vacina por medo. “A vacina é composta por vírus inativos, mortos, que não têm a capacidade de produzir a doença. A vacina diminui o risco de mortes por complicações da doença, principalmente em idosos e crianças”, diz Simoni.

A secretária de Saúde, Alessandra Fumiko Yatabe de Campos, pede a participação da população. “É importante que todos os prioritários estejam imunes contra a doença, e com a chegada do frio, de temperaturas mais baixas, as pessoas acabam se aglomerando em ambientes fechados, com pouca circulação de ar, o que contribui para a propagação dos vírus. Crianças e professores devem tomar a vacina para diminuir os riscos de disseminação nas salas de aulas”, explica Alessandra.

Para o prefeito, Rodrigo Proença, os pais devem levar os pequenos para receberem a dose, que os protege de perigos maiores. “Muitas vezes os pais sentem dó da criança, que pode chorar e ter medo na hora da aplicação, mas é preciso pensar na saúde delas, e conversar com elas. Criança é esperta e entende que os pais estão pensando no seu bem-estar e proteção”, diz o prefeito.

DADOS DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS, DE PESSOAS VACINADAS

Crianças 42,08%
Trabalhadores da saúde 81,73%  

Gestantes 86,13%

Puérperas 145,88%

Idosos 86,43%
Professores 49,20%
Comorbidades 75,09%

Mais informações sobre a vacinação no setor da Vigilância Epidemiológica, Rua Padre Haroldo, 553, ou pelo telefone: 3492-7326.

CAMPANHA DE PREVENÇÃO AO CÂNCER BUCAL

Junto da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza também acontece a Campanha de prevenção ao Câncer Bucal, nas unidades de saúde que tenham atendimento odontológico. O exame é preventivo, e para realizá-lo, basta estar com o cartão do SUS (Sistema Único de Saúde).

Qualquer pessoa que possua lesão na boca ou lábios que não doa e demore mais de 15 dias para cicatrizar deve procurar o exame. A campanha acontece também do dia 10 de abril a 31 de maio.

 

Para mais informações, entre em contato pelo telefone: 3491-3027.