Após morte de bebê, mãe denuncia Hospital São Camilo de Itu de negligência

Vereador Reginaldo Carlota, diz que pelo menos 25 mortes de bebês foram registradas em 6 meses.

Por Henrique Gandini (Itu - SP) 19/07/2017 - 19:23 hs
Foto: Rogério Vecchi / Reprodução ITV
Após morte de bebê, mãe denuncia Hospital São Camilo de Itu de negligência
Vanessa Santana concedeu entrevista exclusiva à ITV, esta semana.

Há uma semana, segunda-feira (10), um bebê morreu na UTI do Hospital São Camilo após uma série de acontecimentos, que segundo a mãe, poderiam ser evitados.

A gerente administrativa Vanessa Santana, moradora do bairro Cidade Nova, em Itu, deu entrada no hospital na sexta-feira (7). Ela conta que tudo estava certo com o bebê. "As enfermeiras fizeram o procedimento. Ouviu o coração do bebê com o aparelho sonar, estava tudo em ordem". Foi decidido que o parto seria cesariano porque não havia dilatação do útero.

Vanessa explica que algumas horas depois, começou a sentir fortes dores e sentia que algo estava errado com a criança. "A gente passa nove meses com o bebê na barriga, a gente sabe quando é um mexer normal. Meu bebê se debatia, ele não mexia, era como se tivesse pedindo ajuda". A gerente diz ter pedido para a médica ser chamada, mas recebeu resposta negativa de uma enfermeira.

Horas depois, Vanessa conta que foi levada à sala de parto, no momento, já não sentia o bebê se mexer. "Quando eles tiraram o meu bebê, eu já percebi o olhar de um para o outro, que tinha acontecido alguma coisa errada". Ela explica que os médicos fizeram uma espécie de barreira e não conseguiu ver a criança, mas também não ouvia choros.

O pequeno Theodoro nasceu morto mas chegou a ser reanimado e internado na UTI. O que era para ser uma notícia boa, se tornou um pesadelo para a mãe — "teve um dia que eu entrei na UTI para visitar o meu filho, eu fui muito maltratada. Eu entrei lá, vi o meu filho com a sonda cheia de sangue. Quando foi na segunda-feira meia-noite o meu filho faleceu".

Era para ser o quarto filho de Vanessa. O quarto já estava pronto, berço e carrinho comprados. As roupas foram doadas a uma igreja para serem distribuídas à famílias carentes. 

O bebê foi enterrado na terça-feira. A família ainda não registrou boletim de ocorrência, mas vai fazê-lo e ingressar com ação judicial.

Em nota o Hospital São Camilo informou que já passou o caso para a diretoria técnica, ressaltou que não houve desassistência e que está a disposição de familiares para os esclarecimentos necessários.

MORTES

O vereador Reginaldo Carlota tem travado uma verdadeira batalha a favor da saúde pública na cidade. O Edil chegou ao número de pelo menos 25 mortes de bebês ocorridas no Hospital São Camilo

"Como vereador eu fiz um ofício ao Hospital pedindo explicações por essas 25 mortes e o hospital respondeu de forma totalmente evasiva.", acrescenta o vereador. Diante da resposta da instituição, Carlota iniciou, nesta terça-feira (18), uma representação no Ministério Público solicitando investigação dos 25 casos levantados.

ASSISTA A REPORTAGEM: