Ex-vereador de Itu é preso por posse ilegal de arma de fogo

Ex-vereador de Itu é preso por posse ilegal de arma de fogo

Polícia Militar foi chamada após desentendimento com esposa.

Por Henrique Gandini (Itu - SP) 14/05/2018 - 22:01 hs
Foto: Divulgação Polícia Militar
Ex-vereador de Itu é preso por posse ilegal de arma de fogo
Arma foi encontrada em imóvel do ex-vereador, nas Chácaras Reunidas Ipê.

O ex-vereador de Itu, Marcus Aurélio Rocha de Lima, o Marquinhos da Funerária, foi preso na noite desta segunda-feira (14), depois que policiais encontraram uma arma de fogo em sua residência.

A Polícia Militar informou que foi chamada pela esposa do ex-vereador, que se queixava de ameaças. Eles chegaram a fazer contato com a mulher no Bairro Nossa Senhora da Candelária, lá ela disse aos policiais que o ex-parlamentar poderia ter uma arma em casa. Ela disse, também, que ainda estariam casados no papel, mas que já não moravam mais juntos. 

Com a informação, os militares foram até o imóvel que fica no bairro Chácaras Reunidas Ipê. Ainda de acordo com a PM, o ex-vereador negou que teria uma arma, mas depois acabou indicando o local onde estariam guardados um revólver calibre 38 com numeração raspada e munições.

Ainda com informações da PM, o veículo do ex-presidente da câmara municipal foi apreendido por estar com documentação atrasada desde 2016.

Marcus Aurélio Rocha de Lima, de 52 anos, foi levado ao Plantão Policial e teve a prisão em flagrante decretada por posse ilegal de arma de fogo. Ele passará por audiência de custódia nesta terça-feira (25). (Informações: Fernando Vitarelli)

Histórico político

Marquinhos da Funerária foi nomeado Diretor Presidente do Serviço Funerário Municipal de Itu em 2005 e em 2006, assumiu o cargo de Secretário Municipal de Serviços Funerários.

Foi candidato a vereador em 2008, quando seus votos o colocaram como suplente. Novamente candidato, em 2012, foi eleito com 1.652 votos. Chegou a assumir a presidência da casa legislativa em 2015.

Na última eleição, teve 1092 votos e se enquadrou novamente como suplente. Ficou fora da vida pública desde então.