Salto tem saldo positivo em geração de empregos, superando municípios da região

A expectativa do Prefeito é de que, neste final de ano, ocorra maior aquecimento da economia local

Por Redação (Itu - SP) 27/10/2017 - 14:56 hs
Foto: Imprensa Salto

Salto registou saldo positivo em geração de empregos em setembro e no acumulado de 2017, de acordo com dados Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Foram 798 contratações contra 645 demissões, resultando em saldo positivo de 153 pessoas com novo emprego apenas no último mês. O resultado é melhor que o de Itu, que teve saldo de 193 demissões a mais que as contratações, e de Indaiatuba, cuja resultado de setembro é de 40 postos de trabalho fechados.

Ao longo do ano, Salto também teve resultado positivo em geração de emprego. A cidade registrou uma criação de 205 postos de trabalho, contra o saldo positivo de 145 contratações a mais que demissões em Itu e a redução de 146 vagas em Indaiatuba.

Os setores de serviços e de indústria de transformação foram os que mais empregaram. A indústria contratou de janeiro a setembro 2.302 trabalhadores, enquanto desligou 2.157, obtendo um saldo positivo de 145 postos. Já o setor de serviços, teve 2.520 admissões e 2.389 demissões, chegando ao resultado de 131 vagas de trabalho geradas.

Na avaliação do Prefeito Geraldo Garcia, o bom resultado é um alento para o município e significa que a economia está voltando a ficar aquecida. “Estamos fazendo o possível para termos bons resultados e cabe muito ao poder público não atrapalhar e também ajudar empresários e comerciantes a investir. A Prefeitura de Salto e a secretária do Desenvolvimento Econômico, Anita de Moraes, estende um tapete vermelho a aquele empresário que queira conversar e investir no município”, destacou.

A expectativa do Prefeito é de que, neste final de ano, ocorra maior aquecimento da economia local, uma vez que a população recebe décimo terceiro salário e investe no comércio. Com isso, aumenta também a demanda de trabalho da indústria. Tudo isso incentiva a contratação de novos funcionários, avalia Geraldo Garcia.