Helicóptero Águia da PM realiza transporte de 2 órgãos de Itu a São Paulo

Segundo o Hospital São Camilo, um pulmão e um coração foram transportados pelo Águia. Córneas, rim e fígado também foram doados.

Por Henrique Gandini (Itu - SP) 13/09/2017 - 12:44 hs
Foto: Henrique Gandini/ITV
Helicóptero Águia da PM realiza transporte de 2 órgãos de Itu a São Paulo
Helicóptero Águia 02, da Polícia Militar, chegou a Itu por volta das 12h.

O Helicóptero Águia 02, da base da Polícia Militar do Campo de Marte, foi utilizado para transportar dois órgãos de Itu a São Paulo, nesta quarta-feira (13). Além dos levados pela PM, outros três órgãos foram transportados por vias terrestres.

Os cinco órgãos pertenciam a um homem de 36 anos que morreu na noite de terça-feira (12), em Itu. A cirurgia para retirada dos órgãos foi feita no Hospital São Camilo. Córneas foram enviadas ao Banco de Olhos de Sorocaba (SP), um fígado foi levado para São José do Rio Preto (SP), um pulmão e um coração foram transportados pelo Helicóptero Águia da PM até o Hospital das Clínicas de São Paulo e um rim ainda aguardava a definição do destino até o fechamento desta reportagem.

A retirada do coração e pulmão foi acompanhada por uma equipe médica especializada do Instituto do Coração da capital. "Nós viemos no começo da madrugada, fizemos a captação do coração e levaremos, também, o pulmão para São Paulo.", informou o médico cirurgião transplantador, Ronaldo Honorato. De acordo com o HC, os órgãos serão transplantados ainda nesta tarde em pacientes diferentes, um deles, em situação de prioridade. (com informações de Thiago Sório/ITV)

VOO PELA VIDA

A equipe da Polícia Militar pousou no estacionamento do Hospital São Camilo, por volta das 12h e permaneceu por cerca de meia hora. Depois, voou com destino à capital paulista em uma viagem que durou aproximadamente 30 minutos, informou a PM. "É um serviço altruísta, nós não sabemos quem vamos beneficiar com o órgão. E é este serviço que a Polícia Militar presta, um serviço para a população.", declarou o comandante da equipe e piloto, Capitão Rufino.

Sobre a ação, a Polícia Militar informou que o hospital pede autorização para transporte ao comando do grupamento aéreo, sediado na capital paulista, depois de consultar o destino dos órgãos. Após este procedimento, a operação é colocada em prática.

SER DOADOR

Segundo a Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos (ADOTE), a doação de órgãos e tecidos pode ocorrer após a constatação de morte encefálica, que é a interrupção irreversível das funções cerebrais, ou em vida. 

No primeiro caso, o doador é capaz de salvar mais de vinte pessoas, podendo doar córneas, coração, fígado, pulmão, rim, pâncreas, ossos, vasos sanguíneos, pele, tendões e cartilagem. 

O doador em vida, por sua vez, deve ter mais de 21 anos e boas condições de saúde. A doação ocorre somente se o transplante não comprometer suas aptidões vitais. Rim, medula óssea e parte do fígado ou pulmão podem ser doados entre cônjuges ou parentes de até quarto grau com compatibilidade sanguínea. No caso de não familiares, a doação só acontece mediante autorização judicial.