Acusado de estuprar e matar criança de 6 anos em Itu é condenado a mais de 50 anos

Tribunal do Júri aceitou denúncia de estupro e homicídio.

Por Henrique Gandini (Itu - SP) 10/08/2017 - 17:44 hs
Foto: Edmilson Santos/Jornal Estância Salto (Colaboração)
Acusado de estuprar e matar criança de 6 anos em Itu é condenado a mais de 50 anos
Ivanildo de Lima Rosa, 23, chegou ao Fórum de Itu por volta das 9h.

Acusado de estuprar e matar uma menina de 6 anos, em 2014, em Itu, foi condenado após ser submetido a júri popular, nesta quinta-feira (10), no Fórum de Itu. 

O rapaz aguardava julgamento, preso, há quase três anos. Na época, o, então, suspeito confessou o crime, logo que foi preso pela Guarda Civil Municipal de Salto.

O julgamento do réu, Ivanildo de Lima Rosa, 26, começou por volta das 9h. As testemunhas foram dispensadasm, logo após, o promotor de justiça responsável pela acusação e o advogado de defesa discursaram perante o júri. Todos os trabalhos duraram cerca de 4 horas.

O rapaz foi condenado a 55 anos de prisão no regime inicial fechado pelos crimes de homicídio (art. 121) e estupro (art. 217). Segundo o Juiz de Direito da 2ª Vara Criminal de Itu, Hélio Villaça Furukawa, os dois crimes foram sentenciados em pena máxima — "Nesse caso concreto eu entendi que todas as circunstancias eram desfavoráveis, tanto pela crueldade, pela idade da vítima, circunstância da prática do crime, aliada ao crime de estupro, que também aconteceu.", explica o magistrado.

A defesa, designada através da justiça gratuita, alegou a tese de que o réu havia agido sob efeito de entorpecentes. "Havia um laudo demonstrando que ele [Ivanildo] tinha um transtorno mental decorrente de dependência química. Ou seja, que houve na data do fato uma perturbação mental em decorrência do uso prolongado de entorpecentes e isso lhe retirou a capacidade de entender e querer.", declarou Edson Batista, advogado do réu, informando também que irá recorrer da decisão.

Já o Ministério Público, se mostrou satisfeito com a sentença e destacou a crueldade do crime praticado. "Embora 18 anos de carreira, sem dúvida nenhuma, pela idade da criança, por todo o contexto do crime, sem dúvida [é] o caso mais triste da [minha] carreira", concluiu o promotor Luiz Carlos Ormeleze.

CRIME

Na época, Ivanildo era inquilino e morava na mesma casa da vítima, bairro Novo Itu. No fatídico dia, ele estuprou e matou uma menina de seis anos. Em depoimento à Polícia, o acusado contou os detalhes do ato, disse que tirou as roupas da vítima enquanto ela dormia e abusou sexualmente. Em certo momento da ação, a menina acordou e começou a gritar. Com medo de ser flagrado, Ivanildo contou aos policiais que tapou a boca da criança e apertou o pescoço até que ela parasse. Depois, pegou uma bicicleta e fugiu. A garota estava sozinha em casa.

A menina chegou a ser socorrida ao Pronto Atendimento do Hospital São Camilo em parada cardiorrespiratória — momento em que o coração deixa de funcionar e o indivíduo deixa de respirar — mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O acusado foi preso pouco tempo depois pela Guarda Civil Municipal de Salto, que havia sido informada sobre o crime. "Quando patrulhávamos pela ponte do Rio Tietê, foi abordado o indivíduo e constatado ser o autor dos fatos", explicou o GCM Machado, na época.

ASSISTA: